fbpx

Infectologia Molecular

O diagnóstico molecular é baseado em técnicas diferenciadas da biologia molecular, como a PCR (reação de cadeia em polimerase) e suas variações. O principal objetivo é realizar a investigação de alvos de interesse, a partir da análise do material genético (DNA e RNA).

Os alvos de interesse podem ser patógenos causadores de infecções ou doenças, desde patógenos oportunistas em transplantados a patógenos transmitidos por diversos meios (vetores, partículas aéreas etc.).

Existem diversas vantagens em relação ao uso do diagnóstico molecular quando comparado com outras metodologias.

  • Altíssima sensibilidade e especificidade na investigação do alvo de interesse, gerando resultados mais precisos;
  • Permite maior reprodutibilidade dos ensaios, contando com protocolos práticos e kits de fácil utilização;
  • Apresenta altíssima performance, além de reduzir o tempo de análise e liberação de resultados.

SOLUÇÕES EM DIAGNÓSTICO MOLECULAR

Através do diagnóstico molecular é possível identificar quantidades baixíssimas dos alvos de interesse, com alta exatidão e rapidez, gerando resultados assertivos e que podem ser rapidamente utilizados para a conduta de tratamento dos pacientes.

O iD8 Inovação em Diagnóstico oferece as seguintes soluções:

Citomegalovírus (CMV)

Quantificação

Vírus Epstein-Barr (EBV)

Quantificação

Polyomavírus BK (BKV)

Quantificação

Vírus Herpes Humano Tipo 6 (HHV6)

Quantificação

Herpesvirus Simplex 1(HSV1)

Quantificação

Herpesvirus Simplex 2 (HSV2)

Quantificação

Toxoplasma Gondii

Detecção por qPCR

Mycobacterium Tuberculosis (MTB)

Detecção por qPCR

Painel Arboviroses (Zika, Dengue, Chikungunya)

Detecção por qPCR

Patógenos identificados

O que pode causar em imunossuprimidos?

Herpes 1 e 2 (HSV1 e (HSV2)
Infecções vicerais variadas e infecção disseminada, além das demais infecções características.
Varicela-Zoster (VZV)

Herpes Zoster e encefalite. Em 68% dos casos, nos pacientes transplantados ocorrem as neuralgias pós-herpéticas e as neuropatias periféricas.

Epstein-Barr (EBV)

Complicações em vários sistemas. Linfoma de Burkitt, linfomas de Hodgkin e não-Hodgkin e carcinoma nasofaríngeo. Maior risco de desordem linfoproliferativa pós-transplante.

Citomegalovírus (CMV)

Principal causa de morbidade e mortalidade em transplantados devido à doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH).

Vírus herpes tipo 6 (HSV6)

Rash cutâneo, exantema e supressão medular.

Vírus herpes tipo 8 (HSV8) HSV8

Sarcoma de Kaposi, doença de Castleman multicêntrica, mieloma e linfomas principalmente em pacientes com AIDS.

Vírus BK (BKV)
Estenose ureteral e nefropatia que podem resultar em perda do enxerto. Em receptores de pulmão, fígado, coração e pâncreas ocorre a nefropatia associada ao BKV. Para receptores de medula óssea, há cistite hemorrágica por BKV.

Com o laboratório ID8 é possível realizar a identificação de todos os patógenos citados acima com rapidez e precisão. Conheça nossas soluções:

Exames

  • Citomegalovírus (CMV) -Quantificação
  • Vírus Epstein-Barr (EBV) -Quantificação
  • Poliomavírus BK (BKV) -Quantificação
  • Vírus Herpes Humano Tipo 6 (HHV6) – Quantificação
  • Herpesvírus Simplex Tipo 1 (HSV1) -Quantificação
  • Herpesvírus Simplex Tipo 2 (HSV2) -Quantificação

Amostras

  • Sangue, Plasma e Fluído amniótico
  • Sangue total e Plasma
  • Plasma e urina
  • Plasma e sangue total humano
  • Sangue total, plasma, líquido cefalorraquidiano (LCR), urina e swab genital
  • Sangue total, plasma, líquido cefalorraquidiano (LCR), urina e swab genital
| NEWSLETTER

Fique por dentro e receba
as nossas novidades

Disponível de segunda à sexta, das 9h às 22h e sábado das 12h30 às 20h